Ideias . A construção do futuro começa aqui

Energia elétrica no futuro

Energia elétrica no futuro A energia elétrica é, e vai continuar sendo, a principal fonte de energia do mundo. No entanto, ela também sofrerá mudanças no futuro. Segundo Martin Mauro, CEO do Made in Forest, a principal mudança será na forma de conversão dessa energia. A lógica das grandes usinas geradoras, localizadas a quilômetros de distância das casas das pessoas, fará cada vez menos sentido, a partir das possibilidades de geração de energia limpa, como a eólica e a solar. As grandes empresas ainda dependerão das usinas, mas as residências e os pequenos comércios poderão contar com outras opções, menos poluentes e mais viáveis economicamente. As casas passam a ser as próprias unidades produtoras de energia, alternando não só a produção como a relação com as empresas. Por Martin Mauro Está preparado para consumir uma energia produzida em sua própria casa?

Para comentar, você precisar estar logado

Victor Souto Simao

2 pontos - Não rankeado

A posição do Brasil no globo terrestre favorece em muito a produção de energia fotovoltaica, na minha utopia não temos telhas cerâmicas, de concreto, metálicas ou de fibrocimento, mas sim uma estrutura de painéis fotovoltaicos, justapostos e vedados que substituem o uso de telhas. Temos uma torre de energia eólica que serve também de antena. Além de uma mine estação de tratamento de esgoto e reutilização desta água para descarga e jardim.

Antonio José Setto

29235 pontos - 3° lugar no ranking

Os níveis insustentáveiS (errei na concordância) de nossa dependência da eletricidade poderá ser minimizada com o uso de pequenos geradores (captação de energia luminosa do sol, energia térmica do sol, dos ventos, das bactérias, os geradores de H2 e outras aplicações). Esse uso, no entanto não vai afetar no médio longo prazos os 'interesses de poderosos' (...), de vez que os grandes consumidores dificilmente irão conseguir gerar toda energia de que necessitam. Um ponto importante na consciência sustentável é exatamente a REDUÇÃO do consumo de energia elétrica. Ops, repeti o texto acima, creio que essas ideias façam, já, parte do pensamento sustentável. Somente poderemos gerar, usar e nos tornar independentes, se nos conscientizarmos do uso racional. Daí as ideias do 'grafeno' como uma inovação na transmissão em curto espaço e geração de luz. Da integração das fontes (eólica, luminosa, piezo, termal, atmosférica - raios e relâmpagos, etc). Vejo as postagens dos especialistas em gestão de energia como das mais importantes no sentido de prover e fazer o gerenciamento da diversas fontes. Ainda esbarramos na estocagem do excedente, mas, certamente chegaremos lá.

Miguel S. Silva

44051 pontos - 2° lugar no ranking

Acredito que isso vá muito na contramão de interesses de pessoas poderosas, que não vão permitir o avanço de tecnologias limpas, são menos lucrativas, é com um pesar no coração que afirmo isso.

Antonio José Setto

29235 pontos - 3° lugar no ranking

Nossa 'eletrodependência' está atingindo níveis insustentável. Dia desses houve um apagão. Minha Filha desesperada em assistir tv e preocupada com a volta da luz. Chovia muito e, face meu trabalho, ministrava treinamentos para Profissionais da área de manutenção elétrica. Disse a ela: ' - Sabe, Filha nesse momento alguns daqueles jovens que estavam aqui, lá na sala de treinamentos deve estar na chuva, n o frio tentando religar a transmissão de energia!' Temos, no escritório, no breaks, mas ainda não adaptamos nossa casa à realidade do Brasil. A geração doméstica pode e irá, certamente, nos colocar em vantagem. Tesla's ideias serão aceitas, mas caso haja um apagão, um gerador, uma bateria eficiente serão nossa salvação. Imagino um 'mix' de produção: fotovoltáica, eólica, piezo, termal, vibratória, e outras que apareçam, além de armazenagem em baterias ou, mesmo em forma mecânica (pressão de ar, ou água). Verdade é que, sem eletricidade, não viveremos em 2040.

Bruno Pontes Rodrigues

598 pontos - 26° lugar no ranking

Totalmente de acordo. A geração distribuída em grandes centros já é uma realidade em 2015 e com certeza em 2040. Já estará concretizada.

igor natanyo de freitas silva

3626 pontos - 8° lugar no ranking

O futuro é esse. Cada um deve fazer sua parte para salvamos nosso planeta, essa ideia de cada residencia produzir sua energia vai ser algo essencial no futuro.

igor natanyo de freitas silva

3626 pontos - 8° lugar no ranking

Pensar voltado para sustentabilidade

Phellipy silva de carvalho

3391 pontos - 10° lugar no ranking

Incentivador

ISRAEL SANTOS SILVA

18752 pontos - 4° lugar no ranking

Esse realmente é o futuro.
Cada vez mais os custos com as perdas na transmissão estão aumentando, as usinas hidroelétricas estão sendo vetadas pelos ambientalistas e as foontes de energia não renováveis, além de poluir o meio ambiente, são cara.
Seria muito bom ter sua pequena central geradora do lado de casa!

Joneson Carneiro

406 pontos - 51° lugar no ranking

Pratico essa idéia , gero a minha própria energia em base na resolução 482 da ANEEL e tenho uma p composteira doméstica.